Vaso Escolhido

Publicado: fevereiro 22, 2011 em Uncategorized

A palavra que está em Jeremias 18 diz assim:

A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas, como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer. Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o SENHOR. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

Muitos de nós nunca conheceu o trabalho de um oleiro de perto. Presumo que seu Ateliê tenha diversos vasos. Vasos grandes, pequenos, de barro cru ou mesmo trabalhado com pinturas.

Vasos encostados, vasos em destaque. Vasos iguais e vasos diferenciados.

E a palavra diz que o vaso que o oleiro trabalhava se desmontou e tornou a fazê-lo novamente.
Quantas vezes Deus nos vê dispostos e então passa a trabalhar em nós, nos moldando e aperfeiçoando. Então cansamos de esperar e decidimos fazer pela força de nossos braços e o vaso se desfaz. Então Deus, que é paciente amassa o barro novamente e começa um novo vaso.  É quando vemos que pela força do nosso braço as coisas não andam, então novamente decidimos nos render às mãos do Criador.

E por que para o ser humano é tão complicado entender que as coisas de Deus são tão mais preciosas e que a maneira que Ele trabalha é tão mais prazerosa do que nossos caminhos?

O que me chamou a atenção hoje não foi o fazer e refazer o vaso, mas sim, as etapas que o barro passa até formar um vaso.

Somos comparados ao barro e, dependendo do momento em que nossa vida se encontra, podemos estar no estágio:

  1. Barro: quando ainda estamos crus, sem forma. A pessoa que acabou de receber Jesus como Senhor e Salvador. Ele é um bolo de barro ainda a ser trabalhado.
  2. Barro nas mãos do Oleiro: quando entregamos nossas vidas ao governo do Justo, deixando Deus trabalhar em todas as áreas.
  3. Vaso que se desfez: quando perdemos o primeiro amor e queremos apressar as realizações para nossas vidas. Este vaso volta a ser moldado novamente.
  4. Vaso pronto, porém necessitando secar: quando Deus concertou tudo que era necessário e agora prepara o vaso para receber o óleo fresco da unção.
  5. Vaso pronto, seco e próprio para uso: quando estamos prontos e dispostos a trabalhar em favor de Deus para que o Reino seja proclamado.

Quando um vaso está pronto o Oleiro o deixa secar e então fica pronto para ser vendido.

Então as pessoas vão até seu ateliê e escolhem o vaso que querem levar. Alguns devolvem o vaso porque não os agradou, outros compram e não usam corretamente, outros até por mal uso deixam este vaso quebrar, então é desprezado, seus cacos são recolhidos e jogados no lixo.

Quantas vezes nos oferecemos e nos expomos a situações que nos farão sentir usados para o mal ou até nos expomos a situações que nos despedaçam, que nos fazem sentir que não servimos para mais nada?

Quantas vezes nos oferecemos para ser aquilo ao qual não fomos designados?

Na verdade, se estamos distraídos qualquer lugar e qualquer função é suficiente para nos alegrar um pouco, mas com o tempo a mesmice vai nos fazer não desejar mais servir para aquilo.

A boa notícia para você é que existiu um homem que decidiu comprar todos os trabalhos do Oleiro. Ele foi ao ateliê e disse: a partir de hoje todo vaso que você produzir será meu. Eu te darei todo meu dinheiro e até minha vida por isso.

O Oleiro perguntou para este homem a necessidade de ter tantos vasos.

E o homem disse que precisava de vasos para edificar seu Reino na Terra e que os utilizaria de forma correta, sem que nenhum se perdesse pelo caminho, fosse quebrado, esquecido ou mal utilizado.

Então o Oleiro viu que Ele era homem sábio e decidiu topar e firmar contrato.

A partir daquele dia todos os vasos que Ele produziu passaram a ser deste homem.

E este homem até hoje pega os vasos, os admira pelo que serão e derrama um óleo precioso que só Ele produz.

O Oleiro é Deus. O homem é Jesus. O óleo é o Espírito Santo. Este vaso sou eu e você.

Sua vida é muito preciosa tanto para o Oleiro (Deus), quanto para o Dono do Vaso (Jesus), que deu tudo que tinha para te comprar, e quanto ao Espírito Santo, que é o óleo derramado dentro de nós.

Se você ainda não conhece nem o oleiro nem o homem que te comprou, me escreva. Estarei orando por tua vida e lhe apresentando um novo estilo para viver.

Para tudo há um Salvador.

Renda-se e descobrirá que Ele te amou desde o ventre de sua mãe.

Um forte abraço.  Um beijo no coração.

Shalom.

Anúncios
comentários
  1. feedhary disse:

    Me ministrou profundamente.

    Que Deus te abençõe sempre .

    Shalom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s