Na dependência de Deus

Publicado: julho 29, 2010 em Uncategorized

Olá queridos!
Quando me converti, em 1.999 o Ministério de Louvor Diante do Trono (DT) lançou seus 2 primeiros CDs. E eu os conheci desde o início.
Eles fizeram parte de toda minha história com Jesus. E o que mais me impacta é a facilidade que eles têm de cantar a palavra. É impressionante.
Ontem coloquei um louvor pra começar a orar, fazia tempo que eu não fazia isso. E o louvor escolhido por Deus foi: Preciso de Ti.
Vocês já ouviram? Recomendo!
E a minha oração foi conduzida por Deus, e foi tão diferente de tudo que já orei na minha vida… Foi D+!
Pedi sonhos e visões e tive um sonho de noite. Deus atende nossos pedidos quando eles partem de um coração sincero, quando desejamos conhecer mais dEle.

A palavra que hoje tenho em mente é:
Isaías 53:1 a 5
“Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR?
Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.
Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.
Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”

Isaías aqui já citava o sofrimento de Cristo.
Uma pessoa que é submetida a maus tratos, espancada, chicoteada, se torna desprezível fisicamente. Seu corpo estava em carne viva, sangrando, cheirando à morte.
Ainda precisou carregar uma tora de madeira maciça. Era o próprio instrumento que o levaria a sentir mais dores, e estas insuportáveis. Nela seria pregada Sua carne.
Mas Ele era o Rei. E qual Rei na terra se submeteria a tal proceder se não fosse aquele ao qual chamamos de Amado de nossas almas? Nosso noivo estava ali, exposto à uma morte cruel e terrível. Ainda zombavam dEle, o empurravam, cuspiam em Seu rosto.
Mas ainda assim salvou à muitos, com seu olhar compassivo, misericordioso. Ainda naquela circunstância exalava o perfume do amor Ágape, o amor de Deus.
Quem o reconheceria?
Só aqueles que eram um com Ele. Sim, seus discípulos sabiam que Seu mestre estava como alguém que facilmente seria desprezado se fosse encontrado caido na sarjeta. Mas aquilo foi como um despertar em suas vidas. Apesar de que não creram que Ele estaria entre eles novamente em 3 dias, conforme lhes prometera, quando aconteceu foi como se novos homens surgissem na sociedade. Homens que levariam ao conhecimento de todos uma vida renovada, com a unção, a presença do Espirito Santo.
E não há quem permaneça intocável quando o Espírito Santo se faz presente. Ele é doce, mas também é como vento impetuoso.
Ele nunca se torna violento, mas é quem nos fortalece, quem respalda a palavra de Deus.

Ah, como é bom, como me dá prazer falar de Deus, de Seu filho amado, de Seu Santo Espírito.

Cristo vive, através de mim.
Eu O nego quando faço minha vontade.
Quando decido servi-Lo, Ele me recompensa com Sua doce presença.

Isso não é demais?

Você já experimentou isso? Mais do que prazer, o regozijo invade meu coração.

Aleluia! Deus é bom demais!

Shalom, shalom.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s